Dieta da proteína: tudo o que você precisa saber!

dieta da proteína

Vários estudos mostram que a dieta da proteína é ideal para perder peso rapidamente, visto que, os depósitos de gordura podem ser alcançados mais facilmente.

Para ajudar você a entender mais sobre a dieta da proteína, eu preparei o artigo de hoje sobre o assunto. Ficou interessada em saber mais? Então acompanhe comigo agora mesmo!

Como é a dieta da proteína?

A dieta da proteína (às vezes chamada de “dieta rica em proteínas”) é uma dieta composta principalmente por alimentos ricos em proteínas e limitados em gorduras e carboidratos.

As proteínas são os principais blocos de construção do corpo humano. Elas desempenham um papel essencial no desenvolvimento e manutenção de músculos, tendões, órgãos e pele.

Mas as proteínas também são essenciais para enzimas, hormônios, neurotransmissores e as várias pequenas moléculas do corpo, essenciais para o seu bom funcionamento.

No corpo humano, as proteínas são divididas em aminoácidos. Alguns desses aminoácidos podem ser produzidos pelo próprio corpo. Estes são aminoácidos que são chamados de “não essenciais”. Quanto aos aminoácidos essenciais, devemos absorvê-los através de nossa dieta.

Em geral, as proteínas animais fornecem todos os aminoácidos essenciais em proporções adequadas. Produtos de origem animal, como carne, peixe, ovos ou laticínios, portanto, desempenham um papel importante na dieta da proteína.

Se você é vegetariano e, portanto, não come alimentos de origem animal, é um pouco mais difícil obter todas as proteínas e aminoácidos essenciais que seu corpo precisa. Felizmente, no entanto, existem vários alimentos vegetais ricos em proteínas.

Mas a dieta da proteína emagrece?

Se seu objetivo é perder peso, sua melhor aposta é seguir a dieta da proteína baseada em fontes de proteína magra, como queijo cottage e frango.

A dieta da proteína emagrece, porque os benefícios da alta ingestão de proteínas para perder peso e perder gordura corporal são muitos.

Uma dieta da proteína tem um grande efeito saciante e leva espontaneamente a comer menos. Você, portanto, come menos calorias.

Além disso, permite um aumento temporário no metabolismo. Como se não bastasse, estimula a produção do hormônio da saciedade e inibe a secreção de grelina, hormônio da fome.

É importante não abandonar a dieta da proteína assim que achar que perdeu peso suficiente. Pesquisadores holandeses descobriram que uma dieta proteica pode ser muito útil para manter um peso saudável após a perda de peso.

Ao seguir uma dieta restritiva, a perda de massa muscular é muitas vezes inevitável. Submetido a um longo período de balanço energético negativo, o corpo é forçado a usar proteínas como fonte de energia. Isso à custa da massa muscular. Outro efeito colateral da perda de peso é a diminuição do metabolismo.

Em outras palavras, estamos gastando menos calorias do que antes. Isso geralmente é chamado de “modo de inanição”. É uma resposta natural do corpo a um déficit calórico prolongado.

Este é um fenômeno comum entre pessoas que desejam perder peso usando shakes de emagrecimento. Além de conter muita proteína, esses produtos contêm muitos açúcares adicionados ou outras comidas indesejadas.

Uma alta ingestão de proteínas evita a perda muscular e a diminuição do metabolismo durante a perda de gordura corporal. É por isso que é interessante consumir muita proteína e fazer musculação, se você quiser evitar perder massa muscular.

O que pode comer na dieta da proteína?

Alimentos de origem animal são os mais ricos em proteínas. No entanto, é possível atender às necessidades proteicas com proteínas vegetais. Sob uma dieta rica em proteínas, os alimentos autorizados são:

  • Frango, peru, carne bovina, peixe e marisco;
  • Ovos;
  • Proteínas do leite;
  • Queijo;
  • Legumes ricos em proteínas, como brócolis, espinafre ou couve;
  • Nozes como amendoim, amêndoas ou pistache;
  • Produtos de soja;

Alguns alimentos devem ser excluídos da dieta proteica. Estes incluem:

  • Alimentos que contenham açúcar rápido, como doces ou álcool;
  • Alimentos ricos em amido, como macarrão, milho ou arroz;
  • Produtos de panificação;
  • Leguminosas como ervilhas, feijão ou lentilhas;
  • Frutas como bananas ou frutas secas;
  • Produtos lácteos doces;
  • Produtos ultra processados.

Conclusão

A dieta da proteína não é recomendada para pessoas com diabetes tipo 1, insuficiência renal, insuficiência cardíaca ou insuficiência hepática. Também não é recomendado para mulheres grávidas ou amamentando.

A ingestão de proteínas pode ser alcançada de maneira natural, ou seja, consumindo alimentos ricos em proteínas ou adicionando suplementos alimentares.

A dieta da proteína pode causar alguns efeitos colaterais. O mau hálito está entre os efeitos mais irritantes e inevitáveis. Ela vem do fenômeno da cetose gerada pelo corpo que queima gordura.

Para se livrar disso, chicletes, enxaguatórios bucais ou chás de ervas de hortelã podem ser usados. Em caso de dores de cabeça ou constipação, é preferível procurar aconselhamento médico.

Gostou de saber mais sobre a dieta da proteína? Então não deixe de acompanhar os demais artigos do blog, tenho muitas outras novidades para você!

Redatora do site GuiaParavida

View all posts by →

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *